WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
novo uniao supermercados








novembro 2014
D S T Q Q S S
« out   dez »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

drupal counter

:: 13/nov/2014 . 16:59

CSA fecha com o meia Rafael Granja

Globo Esportes

bode

Desejo antigo da diretoria do CSA, o meia Rafael Granja é o mais novo contratado marujo para a temporada 2015. A cúpula de futebol ainda não se pronunciou oficialmente, mas o GloboEsporte.com apurou que o atleta deve chegar após a participação do seu atual time, o Vitória da Conquista, na Copa Estadual da Bahia. Granja chega com a missão de dar mais qualidade à linha de criação azulina, que hoje só conta com o veterano Élvis como opção.

O apoiador, de 30 anos, entrou na mira do CSA ainda no início desta temporada, quando atuou contra o clube pelo Vitória da Conquista na Copa do Nordeste. Na partida disputada em solo baiano, o apoiador balançou a rede duas vezes, de falta e cabeça, e ainda distribuiu belos passes durante o jogo.

Rafael Granja é o décimo primeiro reforço do CSA. Antes, o clube havia anunciado o goleiro João Paulo, o zagueiro William Thuram, os laterais Carlinhos, Tiago Granja e Fabiano, os volantes Elyeser e Tiago Conceição, o meia Élvis e os atacantes Reinaldo Alagoano e Afonso. Além destes, o também zagueiro Breno, um dos poucos remanescentes deste ano, renovou seu contrato.

Confira a ficha técnica do mais novo reforço marujo:

Nome: Rafael (Granja) Menezes da Cruz

Data de Nascimento: 07/011984 (30 anos)

Naturalidade: Vitória da Conquista (BA)

Altura: 1,72 m

Peso: 75 kg

Bahia e Serrano disputam última vaga na próxima fase da segundona municipal

Por Luciano Pina
Foto Esportes do Sudoeste

IBIRAPUERA-2ª-DIVISÃO-cópia

Duas partidas serão realizadas na manhã deste domingo (16), no estádio Murilão, válidas pela última rodada da fase de classificação do Campeonato Municipal de Futebol da 2ª Divisão, promovido pela LCDT.

As 08h15, o Bahia enfrenta o Vitória da Conquista. Já as 10h15, o Tigre joga contra o Serrano.
Com quatro pontos o Bahia terá que vencer o Bode para se classificar. No caso de empate ou derrota, a equipe terá que torcer para oque o Serrano que tem dois pontos não vença o Tigre.

Já estão classificadas: No Grupo A: Bangu (10), Vitória da Conquista (7), Tigre (6) e União (6). No Grupo B: Ibirapuera (10), Nova Cidade (9), Brasil (8) e Baixa do Cedro (7). Eliminadas: Juventude (2) e Estrela (2).

Vitória da Conquista repatria Panda e Roni e contrata Kelvin para a sequência da Copa Estado

Por Luciano Pina

panda-entre_thumb

Na manhã desta quinta (13), a diretoria do Bode anunciou através do seu sote oficial, o repatriamento do lateral esquerdo Panda (foto) e do atacante Roni e a contratação do Lateral direito Kelvin, para a sequência da Copa Governador do Estado.

Panda estava defendendo o Campinense-PB e foi Campeão da Copa Governador em 2012 pelo Bode e se junta a Paulo Vítor na lateral esquerda. Já o atacante Roni, já teve passagens pelo alviverde e estava no Marau do Rio Grande do Sul. Enquanto o lateral direito Kelvin estava na Desportiva do Espírito Santo e foi contratado até final de 2015. Ele vai disputar posição com Edson que chegou na semana passada e fez sua estréia contra o Colo Colo. Os laterais chegam para suprir as vagas de Bruno e Sidnei que estão contundidos, este último já foi devolvido ao Fortaleza/CE.

O Vitória da Conquista volta a jogar na próxima quarta (19), pelas semifinais da competição. O adversário será conhecido no neste domingo (16).

Talisca foi dispensado do Vasco antes de aparecer no Bahia e no Benfica

Tribuna da Bahia

thumbnail.ashx

Convocado para a seleção brasileira, Anderson Talisca tem sido o principal jogador do Benfica até o momento. No entanto, a relação do meia-atacante, artilheiro do Campeonato Português, com instituições lusitanas poderia ter criado raízes mais fortes. Quando tinha 13 anos, o jogador teve a oportunidade de defender as categorias de base do Vasco da Gama. Mas problemas no alojamento e burocracias da Lei Pelé impediram Talisca de defender o Gigante da Colina.

Dispensado de São Januário, o atual camisa 30 dos Encarnados foi levado ao Bahia. Lá, Anderson ganhou o apelido ‘talisca’, por causa das pernas finas, e começou se soltar ainda mais no futebol. Atualmente, o jovem meia é cobiçado por diversas potências da Europa e se vê cada vez mais valorizado no Estádio da Luz. Responsável por levar Talisca para o Bahia, Newton Motta falou sobre o assunto.

“Acabou não dando certo porque faltou lugar para ele (…) Nessa época, ele estava no Astro e foi passar um período no Vasco, alguns meses, atuando na categoria sub-15 mesmo com baixa idade. Não funcionou e um agente de jogadores chamado Rivelino, que observava atletas para mim na região, me disse que tinha um menino e queria trazer para treinar conosco”, disse Motta para a ESPN.com.br.

“Um outro garoto nesse dia, quando o viu, pernas compridas, magrinho, na época com 50 kg, soltou: ‘parece uma talisca’ (pedaço de madeira). Acabou pegando, todo mundo riu e, no seu primeiro ano, ele já se sagrou campeão da Copa Zico, no Rio de Janeiro. Nesse time, ele era o maestro, batia falta, pênalti, escanteio, não era um volante de marcação, atuava com liberdade, mais ou menos como o Paulinho”.

“Super Neymar”: imprensa espanhola exalta atuação do craque pela Seleção

Globo Esportes

capas-revistas-espanha-rep-2

Com mais dois gols para a conta e as habituais jogadas diferenciadas, Neymar escreveu na quarta-feira mais uma página em sua história pela seleção brasileira após a goleada por 4 a 0 sobre a Turquia em Istambul. Com apenas 22 anos, o atacante já contabiliza 42 tentos com a camisa amarela e a cada partida se solidifica com um dos grandes do futebol mundial.

Mais uma atuação de alto nível mereceu destaque nos jornais catalães e até nos de Madri, cidade do arquirrival do Barcelona, clube ao qual pertence o jogador.

“Super Neymar”, estampou o “Sport”. Outro periódico da Catalunha, o “Mundo Deportivo” preferiu dar um ar mais artístico ao desempenho do camisa 10 da Seleção, mas que no Barça veste a 11: “Neymar dá outro recital”. Menos efusivos, é verdade, os diários madrilenos também frisaram o desempenho do astro: “Neymar se diverte com o Brasil”, repercutiu o “Marca”.

Na volta de Tevez, Argentina vira sobre Croácia em amistoso

Terra

t_132885_em-seu-aguardado-retorno-ao-time-nacional-tevez-entrou-no-segundo-tempo-e-teve-atuacao-discreta

O retorno de CarlosTevez à seleção argentina foi apagado. O atacante entrou apenas no segundo tempo, e pouco participou da vitória da seleção nesta terça-feira. Depois de levar um susto do time B da Croácia, que prioriza as Eliminatórias para a Eurocopa, os comandados de Gerardo Martino garantiram o triunfo de virada, por 2 a 1, com gols de Messi e Ansaldi. Sharbini fez o de honra para os croatas.

Após o bom resultado nesta terça-feira, a Argentina volta a campo na próxima terça-feira, ainda na Inglaterra, mas desta vez em Old Trafford, estádio do Manchester United. O confronto, às 16h45 (de Brasília), será diante de Portugal, em duelo particular entre Messi e Cristiano Ronaldo.

A Croácia, por sua vez, usou o duelo desta terça-feira como uma preparação para o duelo contra a Itália, pelas Eliminatórias da Copa. Os dois times ainda estão invictos, e a vitória pode representar um passo importante para garantir uma vaga na competição europeia. O jogo será no próximo sábado, em Milão.

Galo faz 2 a 0 no primeiro dos maiores clássicos da história de MG

Globo Esportes

luan-atletico-cruzeiro-copadobrasil-gustavoandrade--2

Soassem no início da madrugada desta quinta-feira as sete trombetas do apocalipse, deixasse o mundo de existir, deixasse o futebol de existir também (o que talvez seja ainda mais grave), Atlético-MG e Cruzeiro poderiam mergulhar na eternidade aconchegados na certeza de que gravaram no campo do Independência, instantes antes, o maior episódio de suas vidas como seres inseparáveis, como entidades unas, como eternos rivais que não vivem um sem o outro. A vitória de 2 a 0 do Galo, gols de Luan e Dátolo, foi o primeiro episódio dos dias mais emblemáticos de rivalidade entre os dois gigantes de Minas Gerais – terra tão vasta quanto é seu futebol. Eles jamais decidiram um campeonato nacional. Pois chegou o momento, e quem começou a se apossar dele foi o Atlético. Até derrota por um gol no Mineirão, dia 26, torna o time de Levir Culpi campeão.

Afinal, vantagem de 2 a 0 em um clássico desse tamanho não é pouca coisa. É enorme. É coisa de doido, de Galo Doido, de “doidinho” – como é chamado Luan, o autor do primeiro gol, o atacante que cantou o hino do Atlético no banco de reservas da Ponte Preta, quando foi enfrentar seu futuro time no Independência, o jogador que carrega no braço, tatuada, uma frase de Garrincha: “O que eu queria eu fiz e faço até hoje, que é brincar de bola”. Coisa de doido como só um argentino é capaz de ficar em um clássico. Dátolo, um dos melhores em campo, marcou o segundo na etapa final.

A maluquice é que os atleticanos, em uma noite sem poréns em campo, precisam lidar com uma ressalva: não são campeões ainda. Longe disso. E por uma série de motivos: o time do Cruzeiro é muito bom; o aproveitamento celeste no novo Mineirão é de 86%; a casa será praticamente toda azul, com maioria esmagadora de cruzeirenses. Mas controlar o rival virou uma especialidade alvinegra: no sexto clássico do ano, foi a terceira vitória do Atlético, e os outros terminaram empatados. Nada de o Cruzeiro vencer ainda.

Certo é que as trombetas do apocalipse não serão loucas de tocar até lá. Há um clássico de sair faísca pela frente. Para ser campeão, o Cruzeiro precisa vencer por três gols de diferença ou devolver os 2 a 0 e tentar a sorte nos pênaltis. Se o Atlético fizer um gol, a Raposa precisará fazer quatro.

Lance irregular e goleiro do Inter brecam São Paulo no Morumbi

Gazeta Esportiva

t_132893_a-arbitragem-de-heber-roberto-lopes-foi-o-destaque-negativo-do-duelo-entre-sao-paulo-e-internacional

De quase nada adiantou o São Paulo entrar em campo antes do Cruzeiro, nesta quarta-feira. Em vez de vencer a partida antecipada para pressionar o líder, a equipe paulista ficou no 1 a 1 com o Internacional, no Morumbi. Resultado que poderia ter sido outro se o árbitro assistente Kléber Lúcio Gil visse impedimento de Paulão na abertura do placar, no começo do primeiro tempo, ou se o vice-líder tivesse vazado o inspirado goleiro Alisson mais de uma vez. O único a conseguir superá-lo foi Luis Fabiano.

Apesar da reclamação de ambos os lados com a fraca arbitragem – o atacante Nilmar pediu pênalti após lance duvidoso dentro da área, nos acréscimos da primeira etapa, e o lateral esquerdo Fabrício gerou confusão ao ser expulso no final -, o fato é que o ponto ganho pelo São Paulo nesta pouco ajuda. O time treinado por Muricy Ramalho fica a quatro pontos do Cruzeiro, que ainda tem cinco jogos a fazer (um a mais). O Internacional até fura o G-4, saltando da sexta para a terceira colocação, mas com os mesmos 57 pontos de outros três concorrentes.

As duas equipes voltam a campo pelo Campeonato Brasileiro no domingo. A equipe de Abel Braga jogará em Porto Alegre, contra o Goiás, ao passo que o São Paulo fechará a rodada enfrentando o Palmeiras, novamente no Morumbi.













comercial tommacon



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia