WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
novo uniao supermercados








maio 2024
D S T Q Q S S
« abr    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

drupal counter

:: ‘MINOTAURO’

Minotauro anuncia aposentadoria e aceita cargo de embaixador do UFC

Globo Esportes

minotauro_1

Rodrigo Minotauro anunciou, nesta terça-feira, a sua aposentadoria do MMA, em coletiva de imprensa realizada pelo Ultimate na Zona Sul do Rio de Janeiro. Ex-campeão do Pride e do UFC, o brasileiro agora assume a função de Embaixador de Relacionamento com Atletas do UFC Brasil. Em seu novo cargo, segundo comunicado da organização, Minotauro “vai participar de diversas iniciativas pelas regiões do Brasil. Ele será a ligação da organização entre atletas, patrocinadores, mídias e órgãos governamentais (…) e irá auxiliar o UFC a manter o mais alto padrão dos lutadores e, ao mesmo tempo, atuar como um mentor no desenvolvimento de jovens atletas”.

– Para mim é um grande prazer e uma honra continuar meus laços com o UFC. Sempre tive a paixão de acompanhar o desenvolvimento de novos atletas e é isso que desejo continuar fazendo. Quero ajudar a disseminar o MMA por todo o mundo e dar minha contribuição para o surgimento e desenvolvimento de jovens talentos. Agradeço a confiança que Dana White e que Lorenzo e Frank Fertitta estão depositando em mim, e creio que, com muito trabalho, vamos alcançar grandes resultados juntos. Eu sei que posso, e vou, contribuir muito para o crescimento do nosso esporte. É um momento bem importante da minha carreira. Há pouco mais de três meses, quando o Giovani Decker assumiu o UFC (no Brasil), a gente passou a ter mais contato e recebi ligações constantes e mensagens do atual presidente e percebi uma grande preocupação do UFC, dessa relação do atleta com a empresa. Um time de futebol, fazendo uma analogia, não seria o que é se não fossem os jogadores.

Esse reconhecimento do presidente da importância dos atletas foi muito importante para mim. Me fez criar a vontade de continuar o trabalho com ele, ajudando os atletas novos, estruturando a descoberta de novos talentos, mas ajudando os garotos que estão chegando no UFC. Tanto na parte técnica quanto no olho, essa foi uma conversa do Dana White comigo na minha última luta, do Lorenzo também. Agradeço a confiança dessas pessoas que são donas do maior evento da história do nosso esporte. Assisti aquela primeira luta do Royce Gracie. Fiquei abismado ao ver aquilo, o mundo do UFC em 1993. Me tornei um lutador profissional por causa do UFC, então para mim é uma honra estar passando para o outro lado e poder estar apoiando o Dana White, Joe Silva, e outros nomes. Além da parte social, que acho muito importante, fazemos desde 2008. Fico feliz com a presença de vocês, de estarem aqui mostrando para o mundo esse dia super importante na minha carreira. – afirmou Minotauro.

A lenda de Rodrigo Minotauro conta que sua trajetória em lutas dramáticas começou ainda aos 11 anos de idade, e o adversário foi um caminhão. Literalmente: foi atropelado por um caminhão de 6.000kg. Ele, os irmãos e os amigos brincavam na rua em Vitória da Conquista-BA e subiram na caçamba de um caminhão parado na calçada. Quando o motorista deu a partida, todos saltaram pela lateral; Rodrigo foi o único a saltar pelo fundo, e caiu de costas no chão. Sem perceber o menino, o motorista deu ré, e o caminhão passou por cima de seu corpo. Rodrigo foi levado às pressas para o hospital, onde passou por uma cirurgia inovadora: o músculo das costas foi emendado ao diafragma, para que ele continuasse a respirar sem impedimentos. Ele ainda passaria por mais 11 meses de cirurgias e reabilitação até se recuperar completamente. A larga cicatriz nas suas costas se tornou a forma mais “certeira” de distingui-lo de seu irmão gêmeo, o também lutador Rogério Minotouro. (Os dois reencontrariam o motorista do caminhão 25 anos depois, em matéria do Esporte Espetacular).

unimarc-modelo-4

Minotauro mostra raça, resiste os três rounds, mas perde para Struve no Rio

Globo Esportes

72

Não foi desta vez que Rodrigo Minotauro voltou a vencer. Aos 39 anos, ele foi superado por Stefan Struve, 12 anos mais novo, na madrugada deste sábado para domingo, no card principal do UFC 190, na Arena da Barra. A vitória do holandês foi por decisão unânime (triplo 30-27), mas o brasileiro caiu de pé ao mostrar resistência para aguentar os golpes do rival por todo o combate. Após o duelo, Struve levantou Minotauro e mostrou respeito pelo atleta na entrevista no octógono.

– Sei que vocês queriam que seu ídolo vencesse hoje. Mas eu não poderia deixar que isso acontecesse. Eu respeito ele tanto quanto vocês. Ele não é normal, acertei tudo e ele não caiu, passei mal, vomitei três horas antes da luta, estava desidratado então meu preparo não estava bom. E ele é incrível, lutei com um cara incrível. É sensacional poder lutar com seu herói – afirmou.

Esta foi a terceira derrota seguida de Minotauro e a décima na carreira, que também conta com 34 vitórias, um empate e um “No Contest” (luta sem resultado). Já o holandês se recuperou após perder seus últimos dois compromissos e agora possui cartel de 26 triunfos e sete reveses.

outdoor_pq

Minotouro projeta ano melhor em 2015: “A vontade está dentro de mim”

Globo Esportes

minotouro-raphaelmarinho

Nos últimos três anos, Rogério Minotouro lutou apenas duas vezes. Em 2013, bateu Rashad Evans por decisão unânime. Este ano, foi duramente nocauteado por Anthony Johnson, em apenas 44 segundos. Aos 38 anos e em 14º no ranking dos pesos-meio-pesados (até 93kg), o brasileiro garante que ainda é possível encontrar motivação para fazer um bom ano de 2015 e tentar se recuperar no Ultimate. Sua intenção é voltar ao octógono em três meses, já que agora, finalmente, está livre das lesões que o atormentaram ultimamente.

– Estou começando a treinar agora de novo. Depois da luta senti um pouco as costas, depois tive um probleminha no joelho, mas estou voltando de novo, devagar e já estou zerado de lesão. Pretendo voltar daqui a uns três meses para dar tempo de me preparar. Tenho que tentar me motivar dentro da equipe, a equipe está indo bem, tem uma garotada nova chegando e treinando cada vez melhor, isso me dá motivação. Ainda me sinto motivado, a vontade está dentro de mim. O cara quando é competidor, compete a cada treino, a cada luta. O importante é estar bem de saúde. Quando estiver 100% de saúde é manter o ritmo, que a tendência é a competição ser cada vez melhor. Se Deus quiser, vou fazer um ano melhor em 2015 – afirmou, em entrevista ao Combate.com.

Sem pedir por algum oponente específico, Minotouro pretende fazer dois ou três combates em 2015. A última vez que ele conseguiu lutar duas vezes no mesmo ano foi em 2011, quando perdeu para Phil Davis e venceu Tito Ortiz. Questionado sobre o interesse em uma revanche com Maurício Shogun, que também vem de derrota acachapante, já que foi nocauteado no início do primeiro round por Ovince St. Preux, o brasileiro se mostrou aberto ao duelo, que no Pride terminou com vitória por pontos de Shogun.

– Especialmente não tem ninguém que eu pense em lutar. O importante é lutar e manter um 2015 bom. Quero fazer duas ou três lutas boas e voltar bem para o ranking. Têm atletas que estão fora do ranking, aí conseguem dois ou três nocautes e voltam para o top 3. É mostrar resultado, treinar bem, evitar lesões e, pelo meu talento, dá para voltar bem sim. Acho que o Shogun é uma luta boa. Mesmo perdendo essa luta, não dá para avaliar que o Shogun estava ruim ou bom. Entrou o golpe no começo da luta, como aconteceu comigo, o cara foi para a sequência e não deixou ele se recuperar. Mas ele é muito duro, fez uma grande luta comigo em 2005, uma das melhores do Pride e, com certeza, seria uma boa revanche. Estivemos para lutar ano retrasado, não lutamos e acho que ficou essa revanche para fazermos – disse.

Lenda do MMA, Minotauro comemora retorno de Anderson Silva aos octógonos

Galáticos Online

Anderson-Minotauro-FOTO-Fernando-Coutinho_LANIMA20140326_0171_53

Com aposentadoria agendada para o ano que vem, Rodrigo Minotauro é mais um que está comemorando a volta de Anderson Silva aos octógonos, depois da grave lesão sofrida pelo Spider no final de 2013.

O baiano, que é uma das maiores lendas do MMA, destacou, durante entrevista ao Lance, a importância que a volta daquele que é considerado o maior lutador de MMA de todos os tempos tem para o esporte.

“Fico muito feliz por ele, ter o Anderson de volta as lutas faz bem para o esporte como um todo. Tenho certeza que o Anderson ainda vai nos dar muitas alegrias e grandes espetáculos no Ultimate. Estou muito ansioso para ele voltar a lutar”, disse.

Amigo do Spider, Minotauro não poderá ajudar Anderson nos treinos para o duelo da volta, contra Nick Díaz, que está agendado para o dia 31 de janeiro de 2015. Se recuperando de uma cirurgia no joelho, o baiano lamentou o fato, mas avisou que vai aconselhar o colega de UFC.

“Como a luta dele é em janeiro dificilmente vou poder ajudá-lo nos treinamentos por conta da minha lesão, mas com certeza estarei na torcida e dando conselhos. Isso é certo. Sempre estarei ao seu lado” declarou.

Roy Nelson ‘apaga’ Minotauro com nocautaço no UFC em Abu Dhabi

Globo Esportes

roy-nelson_minotauro_ufc_get_95

A mão direita de Roy Nelson fez mais uma vítima no UFC, e desta vez nem o conhecido poder de superação de Rodrigo Minotauro foi suficiente para parar o “Gordinho”. O peso-pesado americano acertou uma série de seus tradicionais overhands no queixo do brasileiro, conseguiu dois knockdowns e o levou à lona com um nocautaço ainda no primeiro round, quando o relógio marcava 3m37s. O duelo foi o principal do card em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, na tarde desta sexta-feira (noite no local).

– Se não fosse por ele (Minotauro), não estaríamos lutando MMA. Ele é “o” peso-pesado. Obrigado por vir – disse Nelson no microfone, mostrando muito respeito pelo rival após a luta.

Minotauro começou a luta buscando encurtar a distância. Nelson acertou um gancho seguido de um overhand e já conseguiu o knockdown, mas o brasileiro se recuperou rapidamente. Minotauro passou a se distanciar mais do americano e se esquivou bem de um cruzado. Nelson encaixou um jab, e Minotauro respondeu com um direto. Nelson aplicou um overhand duríssimo e deixou o rival completamente tonto. O americano evitou ir para o chão e esperou Minotauro se levantar. Na sequência, o “Gordinho” emendou outro overhand poderoso e levou Minotauro à lona, sem nem precisar da interrupção do árbitro. O baiano permaneceu “apagado” por alguns instantes até receber a ajuda dos médicos. Ele ficou bem, mas, por precaução, foi para o hospital e não compareceu à coletiva de imprensa pós-evento.

Aos 37 anos, Minotauro sofreu a nona derrota em 45 lutas na carreira, a terceira por nocaute. Ele vinha de outro revés, diante de Fabricio Werdum por finalização, em junho do ano passado. Já Roy Nelson, também de 37 anos, conquistou a vitória de número 20 em 29 combates até hoje, a 13ª por nocaute. Ele se recupera de duas derrotas seguidas, contra Stipe Miocic e Daniel Cormier.

unimarc-modelo-4

Minotauro revê motorista que o atropelou há 25 anos e ouve: ‘não veio me dar um soco, né?’

A Folha

minotauro-reencontra-caminhoneiro-que-o-atropelou-1356276458337_300x300

Rodrigo Minotauro tem no currículo os cinturões do Pride e do UFC, mas nada supera uma vitória de sua infância. Ele foi atropelado por um caminhão aos 11 anos e quase morreu. Em 2012, 25 anos depois do ocorrido, ele reencontrou os médicos que o salvaram e também o próprio motorista que quase tirou sua vida.

O baiano voltou à Bahia e admitiu que tinha curiosidade de conhecer o homem que dirigia o caminhão de cerca de 6 toneladas.

“Você não veio aqui pra me dar um soco, né?”, brincou Jubervaldo, no encontro promovido pelo Esporte Espetacular, da TV Globo. O baiano, simples, trocou lembranças com o peso pesado e ainda passou a dar nome a um búfalo de Jubervaldo.

“Não foi culpa minha, foi um acidente que infelizmente aconteceu. Para você (Minotauro) foi uma vitória. A primeira delas”, disse o senhor baiano.

O acidente aconteceu em um dia no qual a família Nogueira estava na casa de um amigo, festejando o aniversário de um parente. As crianças – entre eles os gêmeos Rodrigo e Rogério – foram brincar em um caminhão que estava próximo da casa. :: LEIA MAIS »

Prestes a voltar à TV, Minotauro usa tempo livre com nova paixão: o kitesurfe

Globo Esportes

Minotauro está feliz da vida! Depois de mostrar que lutador também sabe rebolar no Dança dos Famosos, o campeão vem se ocupando com vários projetos e desafios. Um deles foi luta que venceu no UFC Rio contra Dave Herman. No entanto, muitas outras coisas compõem a rotina do atleta.

Muitas viagens, conquistas profissionais e, claro, um tempinho especial para curtir a namorada Giovanna Paino e a filha Tainá, que completou 12 anos recentemente. O craque do MMA esteve na Bahia, na Suíça, nos Estados Unidos e aproveitou o tempo que sobrou para aprender a pilotar seu barco novinho em folha! “Comprei um barco e tenho andado bastante com ele. Estou fazendo curso para pilotar, é um hobby que adoro. Estive na Bahia para visitar o meu pai e também para o aniversário de 12 anos da minha filha. Foi muito legal ver toda a família. Tenho viajado bastante. Abrimos um curso de MMA e defesa pessoal para os fuzileiros navais dos Estados Unidos, na nossa academia de San Diego. Vamos expandir também para Dubai e Zurique, além de São Paulo, Belém e Londrina”, revela o lutador.

Minotauro se arrisca ainda em mais um esporte: o kitesurfe! Isso tudo enquanto ainda arruma tempo para se preparar para aparecer mais uma vez na televisão. Isso porque ele vai ser o treinador do TUF Brasil! “Fui o treinador do reality na sua versão americana em 2008 e foi uma experiência única. Estou assistindo a muitas lutas para estar taticamente afiado e descobrir talentos no programa”, comenta.

Rodrigo Minotauro revela ter fraturado costela semanas antes do UFC Rio III

Globo Esportes

Passado o UFC Rio III, Rodrigo Minotauro fez uma revelação: três semanas antes da luta com Dave Herman, ele quebrou uma costela durante os treinamentos. Rodrigo fez tratamento médico com anestésicos para poder dar sequência aos treinos, conseguiu ir para o octógono e venceu o americano. A revelação foi feita esta semana à jornalista Glória Maria, durante reencontro promovido pelo “Sensei SporTV”, que vai ao ar neste sábado.

Quando se lesionou, o brasileiro não divulgou o fato, até não chamar atenção do adversário para uma área que ainda poderia estar fragilizada no dia do confronto, disputado em 13 de outubro – Minotauro venceu por finalização por chave de braço. Ao relembrar a luta, ele contou sobre a fratura e falou sobre o medo que sentiu ao ser atingido na área machucada.

– Fraturei minha costela há três semanas, do meu lado direito. Fui no médico, tomei anestésico local para poder treinar e, quando ele (Dave Herman) me deu um chute ali, me deu uma falta de ar e dei uma balançada para um lado e para o outro para ver o que tinha acontecido, se tinha quebrado. Não foi uma fratura grande, mas fiquei com medo quando o chute dele bateu.

Minotauro lembrou que o americano já havia criado uma estratégia levando em consideração a outra lesão sofrida por ele, que fez com que ficasse afastado dos combates por 10 meses (ele sofreu uma fratura no braço direito em 10 de dezembro de 2011, no UFC 140, quando foi finalizado com uma kimura por Frank Mir). – Ele mudou a base dele, ele era destro, e mudou para o lado canhoto para chutar meu braço quebrado.

Minotauro comentou outros momentos da luta no bate-papo com Glória Maria. Os dois também conversaram sobre a evolução do MMA no Brasil e relembraram a reportagem feita por ela para o Fantástico em 2003, quando o brasileiro era o campeão dos pesos-pesados no Pride, o maior evento de MMA da época. O programa vai ao ar sábado, às 23h30min.

Minotauro afasta aposentadoria: ‘Não tenho vontade de parar agora’

Tatame

Antes da primeira edição do UFC no Rio de Janeiro, em agosto do ano passado, o assunto já vinha à tona: Rodrigo Minotauro estaria perto de se aposentar? O nocaute sobre Brendan Schaub ainda no round inicial do combate acabou com as dúvidas, mas elas voltaram após o revés contra Frank Mir, em dezembro, quando o brasileiro teve o braço quebrado, sofrendo sua primeira finalização.

Totalmente recuperado da cirurgia que teve que passar no braço direito, o baiano está pronto para o UFC Rio 3: “Vou voltar forte”, garantiu durante a coletiva de imprensa do show, nesta quinta-feira (11).

Esperando por mais um triunfo para “provar” aos críticos sobre sua aposentadoria, Minotauro se agarra ao apoio interno que recebe, vindo de sua própria equipe, a Team Nogueira.

“Eu trabalho com um grande time, treinamos bem. Às vezes, falo que só vou me aposentar quando ele (Anderson) se aposentar. Pego inspiração com o Maldonado, Rony Jason, e todos esses caras jovens. Trocamos experiência. Não tenho vontade de parar agora. Vim de uma lesão muito complicada, botei muitos pinos no braço, então é uma grande vitória voltar ao octógono. É uma grande oportunidade e voltar. Por causa do meu time, tenho essa inspiração e continuarei lutando”. :: LEIA MAIS »

Adversário de Minotauro dispara: “Quero aposentar ele”

Ibahia

Adversário de Minotauro no UFC 153, que será realizado no dia 13 de outubro, no Rio de Janeiro. O lutador Dave Herman declarou ser opositor ao jiu-jitsu e revelou que vai aposentar o brasileiro.

“Quero aposentar ele. Sim, Minotauro é uma lenda do MMA, lutou contra todo mundo desde o começo, mas eu vou reiterar o que disse: jiu-jitsu não funciona, e depois dessa luta, todos vão perceber isso. Se eu apostase, provavelmente apontaria em finalização no segundo round, pois é onde eu ganharia mais dinheiro”, disse o americano através de teleconferência realizada diretamente dos Estados Unidos.

Após a declaração, Herman elogiou Minotauro e disse estar emocionado por lutar com ele. “Lutar com pressão é mais ou menos a mesma coisa sempre, não importa se você vence ou perde. O fato é que eu não pedi essa luta, mas estou muito feliz pela oportunidade. Nogueira é uma lenda nos pesos-pesados do MMA, e estou muito feliz com essa oportunidade”, finalizou Dave.













comercial tommacon



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia