WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
novo uniao supermercados








junho 2024
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

drupal counter

:: ‘Vasco’

Embalados pelo mata-mata, Vasco e Figueira fazem duelo de vida ou morte

Globo Esporttes

17782097331_c971b2052c_o

O Vasco testa mais uma vez nesta noite no Maracanã o efeito da vitória – e agora também da eliminação do maior rival – sobre adversários do Brasileiro. E o desafio é contra um time que vem embalado, também em classificação emocionante na Copa do Brasil, mas que inspira cuidados na competição de pontos corridos. A grosso modo, o jogo das 18h30 no Maracanã reúne duas equipes que vêm embaladas de mata-mata atrás de uma sobrevida e esperança no Brasileiro.

O time do técnico Jorginho, que tenta motivar os jogadores vascaínos a cada dia, não vence no Brasileiro desde a 14ª rodada – no dia 19 de julho o treinador ainda era Celso Roth – e busca, mais uma vez, a arrancada para a missão que para muitos é impossível: escapar do terceiro rebaixamento para a Série B em oito anos.

– O time quer fazer esse jogo, aquele que a gente vai olhar e falar “esse mudou a história”, “daqui para frente a coisa vai mudar”. Estamos focados em reagir, precisamos levantar nesse torneio e não abandonar a luta – disse Martín Silva, o goleiro uruguaio, que ao seu modo é um dos líderes deste grupo vascaíno.

A classificação heroica na Copa do Brasil aumentou e muito a confiança dos catarinenses. Com pouco tempo para treinar e mais na conversa com René Simões, o Figueirense busca somar pontos no Rio de Janeiro para abrir distância do Z-4 e, de quebra, dificultar a vida de um rival que luta pela permanência na primeira divisão.

Vasco e Sport “no lucro”? Tem time há 13 jogos na seca no Brasileiro

Globo Esportes

20535736560_067f90626c_b

Os torcedores de Águia de Marabá-PA e Caxias-RS devem ter dificuldade para lembrar quando foi a última vitória dos seus times. As duas equipes ainda não venceram na Série C deste ano – são 13 jogos sem saber o que é sair de campo comemorando. A lista dos maiores jejuns das quatro séries do Campeonato Brasileiro desta temporada tem dois representantes da elite: Vasco e Sport, que não ganham há seis partidas – o time carioca já havia amargado uma série de oito duelos sem triunfar (a primeira vez que conquistou três pontos no Brasileirão 2015 foi na nona rodada). O levantamento não leva em consideração as competições paralelas, como a Copa do Brasil e Sul-Americana.

O Águia ocupa a lanterna do grupo A da Terceirona, com seis empates e sete derrotas. O Caxias, na penúltima posição da chave B, tem a mesma campanha e ainda não pontuou. No caso do Águia, o time já apelou até para a ajuda divina: no mês passado, um padre benzeu a camisa da equipe para trazer melhor sorte. Por enquanto, não adiantou.

Em terceiro lugar da lista está o ABC-RN, há 10 confrontos sem vencer na Série B. A última foi contra o Atlético-GO, por 2 a 1, no dia 7 de julho, no Serra Dourada. O Macaé, também na Segundona, tem oito duelos na fila.

Na divisão principal, os times com maiores jejuns são Sport e Vasco – ambos há seis partidas com desempenho ruim. O Leão da Ilha venceu pela última vez no Brasileirão no dia 19 de julho, quando fez 2 a 0 no São Paulo, na Arena Pernambuco.

O Cruz-Maltino carioca, lanterna isolado, conquistou o último resultado positivo no Brasileirão no clássico com o Fluminense, por 2 a 1, no dia 19 de julho, no Maracanã. O detalhe é que o Vasco sequer balança a rede há cinco partidas. O time de São Januário tem o pior ataque da Série A, com apenas oito gols marcados em 20 jogos disputados.

Estrelado, Rafael Silva volta a decidir para o Vasco e elimina o Flamengo

Globo Esportes

rafael_silva

O ano de 2015 é definitivamente do Vasco em Clássicos dos Milhões. Contando com a estrela de Rafael Silva, herói cruz-maltino na conquista do Carioca, o time de Jorginho arrancou empate no fim do segundo tempo e definiu o placar por 1 a 1 nesta quarta-feira, no Maracanã.

Madson, contra, em lance polêmico, fez o gol rubro-negro. Detalhe: Rafael entrou aos 34 do segundo tempo e dois minutos depois marcou. O resultado leva o Cruz-Maltino às quartas de final da Copa do Brasil

O sorteio para definir o adversário do Vasco será realizado na próxima segunda-feira, às 11h. O Cruz-Maltino volta a campo no sábado, para enfrentar o Figueirense, às 18h30 (de Brasília).

O Rubro-Negro joga no dia seguinte, contra o Sport, às 16h, no Recife. O público foi de 45.408 pagantes (49.367 presentes). Renda: R$ 2.749.380,00

Conquistense Marielson Alves será o Árbitro Assistente Adicional no jogo Vasco e Figueirense

Por Luciano Pina

v

A CBF anunciou a escala de árbitros para o jogo entre Vasco e Figueirense, que acontece neste sábado (29), as 18h30, no Maracanã, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro da Serie A.

Quem comanda a partida é o árbitro Francisco Carlos do Nascimento. Ele será auxiliado por Pedro Jorge Santos de Araújo e Esdras Mariano de Lima Albiquerque. O 4º árbitro será João Ennio Sobral.

O conquistense Marielson Alves Silva será o Árbitro Assistente Adicional do confronto.

Marielson apitou o confronto entre São Paulo e Goiás, que foi realizado no últimno dia 15, no estádio do Morumbi, pela 19ª rodada.

Jorge Henrique decide, e Vasco larga na frente do Fla na Copa do Brasil

Globo Esportes

50

Aumentou o retrospecto de de estreia de técnicos do Vasco com vitória em cima do Flamengo no ano. Depois de Celso Roth, foi a vez de Jorginho sorrir contra o arquirrival logo no primeiro jogo. Sob novo comando, o Cruz-Maltino esqueceu a má fase do Brasileirão e derrotou o arquirrival por 1 a 0, nesta quarta-feira, no Maracanã, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Jorge Henrique balançou as redes pela primeira vez com a camisa do Gigante da Colina e garantiu o triunfo.

O jogo da volta será na próxima quarta-feira, novamente no Maracanã. Vale lembrar que não há critério de desempate por gols fora de caso neste duelo, uma vez que as duas partidas serão disputadas no mesmo estádio. Ao Vasco, porém, um empate basta para avançar.

O trio de arbitragem foi um dos focos de grande atenção no Maracanã. Os protestos da diretoria do Flamengo por conta da escalação de auxiliares Ferj contribuíram ainda mais para o clima de pressão. Com a bola rolando, polêmicas. Além do rigor nas punições com cartão amarelo – 12 no total -, dois lances capitais marcaram o confronto. Os dois no segundo tempo. O primeiro deles Emerson Sheik agarrou pela camisa Anderson Salles dentro da área. Em seguida, no gol do Vasco, Riascos recebeu em posição de impedimentos. Em ambos os lances, nada marcado.

outdoor_pq

Turno aponta “condenação” do Vasco e oportunidade a líder e times do G-4

Globo Esportes

30

Desde que o Campeonato Brasileiro passou a ser disputado em pontos corridos, o fim do primeiro turno se tornou um bom indicativo do que cada clube pode realmente almejar na competição. Se os quatro primeiros têm o histórico a seu favor, os integrantes do Z-4 e especialmente o lanterna precisam lutar contra a tendência de rebaixamento que a atual posição proporciona. Pela primeira vez, desde que o Brasileirão é disputado por 20 equipes, um dos 12 grandes de futebol nacional se encontra na última colocação na virada do turno. O Vasco está no 20º lugar e precisará de um feito inédito para não ser rebaixado à Série B pela terceira vez em sua história. Desde 2006, todo lanterna na metade do campeonato cai para a Segunda Divisão.

Esse números, porém, não significam que o Cruz-Maltino já está rebaixado. E é só lembrar da campanha de um de seus grandes rivais para manter a esperança. Em 2009, o Fluminense era o lanterna na 32ª rodada, ou seja, faltavam apenas seis jogos para o fim. O Tricolor venceu cinco e empatou um para contrariar todas as projeções e permanecer na elite. Se virmos por esse lado, a missão vascaína é bem mais possível. Não será fácil, pois, para se ter certeza da permanência precisa somar 46 pontos, ou seja, 11 vitórias em 19 partidas no returno. Pode ser que a salvação venha com pontuação mais baixa como em 2014, em que 39 pontos não levariam um clube ao descenso, mas é melhor não arriscar.

Não é só Vasco que tem que se preocupar. Joinville, Coritiba e Goiás também terão que lutar contra as estatísticas para ficar na Série A. Desde 2006, dos 36 clubes que fecharam a primeira metade da competição no Z-4, 24 foram rebaixados, o que dá 67% deles. Dos quatro integrantes da zona de perigo, dois devem cair de acordo com o percentual e um tem grandes chances. Das quatro últimas temporadas, em três apenas um reverteu o jogo e, em 2012, todos caíram. Para o Coxa, vale um histórico positivo do ano passado, quando foi exatamente o clube paranaense o que conseguiu se livrar da Série B entre os quatro piores do turno.

O líder Corinthians tem uma vantagem nada desprezível no fim do primeiro turno. Os quatro pontos que abriu para o Atlético-MG podem lhe dar tranquilidade para a segunda metade da competição. Desde 2003, quando o campeonato é disputado em pontos corridos, o melhor do turno foi campeão em 75% das vezes: 9 em 12. O próprio Timão nas duas oportunidades em que foi primeiro a essa altura conseguiu levar o título ao fim do Brasileirão.

Apenas uma vez uma equipe com vantagem maior que quatro pontos ficou sem a taça: o Grêmio, em 2008, tinha cinco pontos de frente para o Cruzeiro. O campeão naquele ano, porém, foi o São Paulo, que estava a oito pontos do Tricolor gaúcho. Em 2009, o Flamengo também tinha essa mesma desvantagem para o Inter. Isso deixa Atlético-MG, Grêmio e Fluminense totalmente na briga. :: LEIA MAIS »

Defesa mal, ataque também. Vasco tem pior saldo entre Séries A, B, C e D

Uol

herrera-divide-bola-com-goleiro-do-corinthians-na-derrota-do-vasco-por-3-a-0-1438229265760_615x300

O cenário é de terra arrasada. Após mais uma derrota, desta vez por 3 a 0 para o Corinthians, o Vasco piorou ainda mais o seu saldo de gols, que chegou aos 21 negativos, fato que o coloca como o pior entre os 100 clubes divididos nas Séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro.

Considerando as 16 primeiras rodadas da era dos pontos corridos, iniciada em 2003, o Cruzmaltino também lidera, tendo mais próximos somente América-RN e Avaí, que tinham -18 de saldo em 2007 e 2011, respectivamente.

Neste Brasileiro, o Vasco já sofreu incríveis 29 gols e marcou apenas oito. São três vitórias, três empates e dez derrotas. Entre os jogos perdidos, alguns placares elásticos como um 4 a 0 (São Paulo), 4 a 1 (Palmeiras) e três resultados de 3 a 0 (Atlético-MG, Ponte Preta e Corinthians).

Sem compromisso no fim de semana, o clube de São Januário pode ver a distância para a fuga da zona de rebaixamento aumentar para sete pontos no encerramento desta rodada, caso Santos e Figueirense vençam seus duelos.

O Vasco volta a campo somente dia 9, quando enfrenta o Joinville, às 11h, no Maracanã.

Corinthians fura retranca, afunda mais o Vasco e segue na cola do líder Galo

Globo Esportes

rib9498

Era questão de tempo. A previsão era de Tite, que dizia antes da partida: Renato Augusto logo vai fazer gol. O Vasco vai cansar era a previsão do meia corintiano, no intervalo, pouco antes de fazer o primeiro dele na temporada e abrir a porteira com 60 segundos de bola rolando na segunda etapa. No placar de 3 a 0 do Corinthians sobre o Vasco, na Arena de Itaquera – com 30.340 pagantes e renda de R$ 1.608.159,76 -, o retrato do momento dos dois clubes.

Nos primeiros 45 minutos, o time de Celso Roth evitou o que parecia realmente previsível: a goleada que se desenhou com um golaço de Gil e outro bonito gol marcado por Elias, o melhor em campo.

Foi a décima derrota vascaína em 16 jogos. O Vasco, imerso na zona de rebaixamento desde a quarta rodada, permanece desesperado em 18º lugar com apenas 12 pontos. Com 33 pontos, o time de Tite segue na cola do líder Atlético-MG, que venceu o São Paulo em Belo Horizonte – o tricolor paulista é o próximo adversário corintiano, no jogo de 9 de agosto no Morumbi (16h).

O Vasco enfrenta o lanterna Joinville no mesmo domingo, às 11h, no Maracanã.

Vasco derrota o Santos em São Januário e conquista sua primeira vitória

CBF

20150611233607_594

Pelo encerramento da segunda rodada do Campeonato Brasileiro Sub-20, Vasco e Santos se enfrentaram na noite desta quinta-feira em São Januário e melhor para o time da casa. Vitória por 1 a 0 em jogo bem movimentado. O Vasco se recuperou da derrota sofrida na primeira rodada para o Bahia e conquistou seus três primeiros pontos no Grupo D.

Jogando bem e criando chances, o time chegou ao gol na segunda etapa através de João Victor, cobrando falta. Com a vitória, a equipe de São Januário fica na terceira posição do grupo, com três pontos. O Santos, por sua vez, fica em quinto, com nenhum ponto conquistado em dois jogos.

Na próxima rodada, o Vasco encara o Atlético-MG, fora de casa, na próxima quinta-feira. O time paulista pega o Sport, na quarta, na Vila Belmiro.

O respeito voltou: Vasco vence de novo Bota, quebra jejum e é campeão

Globo Esportes

43

Daqui a alguns anos, poderemos lembrar desse título do Vasco como sendo aquele da “volta do respeito”. Ou ainda o da “quebra do jejum”. Pode ser também a conquista que “encerrou a escrita de jamais ter vencido o Botafogo em decisões”. Ou, ainda, “aquela final do Rafael Silva”. O torcedor fique à vontade para escolher. O que importa é que o Vasco deste domingo provou que sua grandeza não tem fim. Existem pequenos intervalos, como os 12 anos sem conquistar o Campeonato Carioca. Há, na verdade, sempre uma nova maneira de contar por que o clube é o que é. Pode ser, por exemplo, um mosaico escrito que o Maracanã é seu desde 1950. Pior para o Botafogo, que lutou muito, mas não teve forças para evitar nova derrota e ficou com o vice após o 2 a 1 deste domingo. Pela 23ª vez, o Rio de Janeiro, o Maracanã e a alegria são cruz-maltinos.

Rafael Silva, no primeiro tempo, e Gilberto, nos acréscimos da segunda etapa, fizeram os gols do Vasco. Diego Jardel marcou para o Botafogo na segunda etapa. A decisão foi assistida por 58.446 torcedores. Foram 66.156 presentes. A renda foi de R$ 3.286.580,00.

Os times agora voltam suas atenções para as disputas nacionais. O Vasco estreia na Série A no próximo domingo, às 18h30, em São Januário, contra o Goiás. O Botafogo faz sua primeira partida pela Série B no sábado, às 21h, no Mangueirão, em Belém-PA, contra o Paysandu. Antes disso, na quarta-feira, às 22h, no Engenhão, o Alvinegro faz o duelo de volta da segunda fase da Copa do Brasil diante do Capivariano-SP, após vencer na ida por 2 a 1.













comercial tommacon



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia